A 15 dias da data agendada para a realização do X Congresso Leonino, foi o movimento Sou Sporting surpreendido com o adiamento desse evento para um qualquer momento, ainda a designar, algures em 2020.

De acordo com o comunicado divulgado pelo Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal, a Comissão Organizadora do Congresso Leonino terá recomendado o adiamento referindo uma “situação de vivência associativa complexa e com várias tensões”, com a realização, nos últimos 13 meses, de sete assembleias gerais do Clube, “com significativa mobilização de milhares de associados”, mobilização que, relativamente ao X Congresso, não terá acontecido.

Lê-se, ainda que «no termo do período de inscrições estavam inscritos apenas cerca de 50 Associados», número considerado insuficiente face à avultada despesa de organização de um Congresso Leonino.

Face ao exposto, vem o Sou Sporting informar todos os Sportinguistas que desses cerca de 50 Associados inscritos, 17 pertencem ao nosso movimento, número elucidativo da vontade de contribuir para o objectivo do Congresso: discutir o Sporting Clube de Portugal.

Tendo em conta que cada Delegado inscrito tinha possibilidade de enviar cinco recomendações para, dentro dos temas definidos, servirem de motor à discussão, coube ao movimento Sou Sporting colocar à disposição da organização do X Congresso 40 pontos passíveis de serem discutidos, analisados e trabalhados, rumo a um futuro mais verde e branco.

Sublinhamos, ainda, que a inscrição de cada um dos 17 Delegados, obrigou a reunir 20 votos por cada um deles, numa acção com a qual se identificaram dezenas de sócios leoninos que não hesitaram em conferir-nos a responsabilidade de defender e de promover ideias com as quais estão em total consonância.

Consideramos lamentável este adiar do X Congresso Leonino e temos a certeza que o sucedido deveria levar o actual Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal a encontrar os motivos pelos quais não conseguiu traduzir a iniciativa na mobilização pretendida. E não basta procurar motivos exteriores e pouco consistentes, devendo essa análise ser introspectiva e colocar a hipótese de que os sócios não vejam nos actuais órgãos directivos uma equipa capaz de colocar em prática as suas ideias e a sua visão de futuro.

A propósito de ideias, vem o movimento Sou Sporting assumir o compromisso de jamais permitir que a discussão deixe de existir e que a voz dos Sócios e Adeptos leoninos deixe de ser ouvida, passando à prática a máxima que nos norteia: fazer o que pudermos pelo nosso Sporting!

Tu és o Sporting, Todos somos Sporting!