Painel 2

O Clube, os Sócios e os Adeptos

Elisabete Rolim – Sócio nº 8.553-0

Dar voz aos Sócios e Adeptos

Introdução

Os milhares de sócios e milhões de adeptos do Sporting são o seu maior ativo. O seu valor é incalculável e deve, por isso, ser potenciado para engrandecer ainda mais o clube.

Nesse sentido, as ideias/recomendações que vos trago vão no sentido de ouvir o que os sócios e adeptos têm para nos dizer, mesmo que possam não ser situações agradáveis.

Recomendação 1

Criar a figura do Provedor do Sócio/Adepto do SCP, que terá como missão a defesa dos direitos dos sócios e adeptos tal como estão definidos na regulamentação em vigor.

No modelo que defendo, o Provedor é uma entidade independente dos Órgãos Sociais do clube e a sua atuação rege-se por princípios de isenção e rigor, na apreciação das reclamações/queixas que lhe são endereçadas.

Da sua análise, suportada na legislação e regulamentação existentes ou, em última instância, nos princípios éticos que norteiam a sociedade, decorre um parecer que é remetido aos órgãos competentes para cumprimento, sempre que tal for possível.

Recomendação 2

Aprovar o Regulamento do Provedor do Sócio/Adepto do SCP, que definirá clara e inequivocamente o seu âmbito de intervenção, estatuto e competências, processo, entre outras questões.

Recomendação 3

Desenvolver uma plataforma online, autónoma, que suporte o processo/atividade do Provedor, nomeadamente, que permita receber as queixas/reclamações apresentadas pelos Sócios/Adeptos e posteriormente trabalhar a informação gerada de forma rápida e segura, estando esta plataforma disponível a todos os Sócios e Adeptos independentemente da localização geográfica da sua residência.

Recomendação 4

Comunicar periodicamente os resultados da atividade do Provedor aos Órgãos Sociais do clube, bem como divulgar pelos Sócios e Adeptos informação estatística sobre esta atividade. A definição da periodicidade dependerá do volume e da relevância das queixas/reclamações que lhe forem apresentadas.