Painel 1

Modalidades, Modelo Estratégico

Gonçalo Palminha – Sócio nº 31.890-0

S de Sporting

Recomendação 1 - Limitação de 5% no decréscimo do orçamento anual de qualquer modalidade

De 18/19 para 19/20, o Sporting diminuiu o seu orçamento das modalidades em mais de 2M€, o que significa um decréscimo de mais de um quinto no bolo (22,3%) que sustenta o ecletismo que nos caracteriza. Para evitar tais quedas na competitividade das nossas equipas, sugere-se a aplicação de uma limitação regulamentar de um máximo de 5 pontos percentuais no orçamento anual em qualquer modalidade. O Sporting precisa de contratar os melhores, ter os melhores, manter os melhores. Não nos podemos arriscar a diminuir a probabilidade de sucesso, seja em que modalidade for 5% é uma margem que permite ajustes à direção vigente sem que comprometa o sucesso de qualquer secção.

Recomendação 2 - Preço da Gamebox Modalidades não pode ultrapassar o preço da Gamebox Futebol

A aposta nas modalidades tem de se refletir também no público. O Pavilhão João Rocha é a casa das modalidades e raramente apresenta um número de espectadores condizente com a nossa grandeza. É preciso equilibrar o desnível entre o preço da GB futebol e da GB para todas as modalidades. Analisando, por exemplo, o nosso rival mais direto, podemos concluir que os preços atualmente praticados são absurdos. Desta forma, os preços de ambas as GB se equilibram naturalmente.

Recomendação 3 - Dia aberto às modalidades com menor impacto mediático (mensal)

A aproximação dos adeptos e sócios a modalidades com menos expressão como o tiro, polo aquático ou o goalball também pode e deve ser trabalhada pela estrutura. Por vezes, uma simples demonstração das regras da modalidade e de uma situação de jogo é suficiente para que a massa adepta se identifique com a modalidade. Um dia aberto, por mês, a uma dessas modalidades pode ser a chave para que a secção cresça (com mais apoio e, quem sabe, novos praticantes).

Recomendação 4 - Extinção de modalidades deve ser decisão dos sócios

A extinção de modalidades da maior potência desportiva nacional deve ser o último recurso de gestão usado por uma direção. Quando manifestada a intenção, como instituição democrática que devemos ser, a última palavra deve ser sempre dada aos sócios. Como tal, recomendo que qualquer possibilidade de extinção de uma modalidade tenha obrigatoriamente de ser votada em AG pelos nossos associados e apenas aprovada por uma maioria qualificada (2/3 dos votos).

Recomendação 5 - Criação de sala de estudo no Multidesportivo

Ao longo da época inteira, milhares de atletas necessitam de conciliar a sua vida estudantil com boas performances desportivas. Muitos dos nossos jovens passam várias horas seguidas no multidesportivo porque os treinos são tendencialmente ao fim da tarde/noite. É importante criar um espaço para que todos possam ocupar e dinamizar o seu tempo enquanto não iniciam a prática desportiva diária.