Painel 3

Futebol, Modelo Estratégico

Jacob Frischknecht – Sócio nº 7.935-1

Departamento Médico e Saúde no Desporto, reestruturação para o sucesso

Introdução

O investimento na Saúde, na prevenção e tratamento das lesões como garantia de retorno em performance e sucesso desportivo nos ativos da SAD – os Atletas.

O estado atual do DMSD é de desaproveitamento de recursos, currículos com competências desadequadas, inexistência de um DMSD transversal a toda a estrutura do Clube/SAD, assimetrias evidentes na prestação de cuidados médicos, não aproveitamento do DM para sócios e outros atletas, inexistência de programas de formação e ausência de programas de prevenção.

Recomendação 1 - A estrutura organizacional

Aspetos básicos que têm de existir: recursos humanos, local, material, horários, registos clínicos/informática, casuísticas, reuniões periódicas, formação, protocolos, boletins clínicos e programas de prevenção.

Recomendação 2 - As funções e serviços que o DMSD tem de prestar

Planear as épocas, EMD, avaliação e monitorização do estado de saúde, lesões e performance dos atletas, comunicação da situação clínica dos atletas, determinação do regresso, planeamento e instruções de acompanhamento para atletas que necessitem de tratamentos antes, durante ou após treinos/jogos, comunicação, diálogo e tomadas de decisão, atualização obrigatória dos registos médicos, atendimento no pós-jogo e fora das épocas competitivas dos atletas lesionados ou doentes.

Recomendação 3 - Níveis de prestação na SAD

Devem ser criados 3 níveis de prestação conforme o nível competitivo, exposição mediática, risco lesional, características individuais e profissionalismo dos atletas:

  • Equipa A
  • Sub 23/B/Juniores A
  • Restantes equipas da Formação

Recomendação 4 - Competência e experiência comprovada

A aposta na saúde e no DMSD deve ser feita recorrendo a competência e evidência cientifica comprovada, para que se possa contribuir para o maior desiderato do SCP – saúde, performance e sucesso desportivo.